R$ 5.000,00
Realize sua Reserva (11) 2914-8097



Descrição

Também conhecida como Arara-Azul-e-Amarela, a Arara Canindé é um pouco menor do que outras Araras e possui uma plumagem bastante colorida, mas predominantemente azul e amarela, como o nome sugere. Sua face é branca e possui riscas pretas ao redor dos olhos. O alto da cabeça é verde e o bico preto. Como todas as aves da espécie possuem dedos longos como garras.
Comprimento: 80 cm
Expectativa de vida: 60 anos

Características

As Araras Canindé também vivem em bandos e não devem ser criadas sozinhas. Monogâmicas, escolhem um parceiro e ficam com ele até o final da vida trocando muitos carinhos todo o tempo. Essas aves são grandes voadoras, ao contrário da Arara Azul. São geralmente muito apegadas ao meio em que vivem, incluindo seus locais de alimentação e reprodução. Em cativeiro, sua reprodução costuma ser mais eficaz do que na natureza quando os ovos são chocados artificialmente. Isso porque a Arara Canindé dificilmente consegue alimentar os dois ovos que bota por ano e somente um filhote sobrevive.

Cuidados básico

Alguns cuidados com as aves devem ser diários, como a troca da água e a limpeza do viveiro. Os comedouros devem ser limpos regularmente para evitar a formação de bolor, causada por restos de alimentos. Muitas aves adoram se banhar e essa prática faz bem à saúde do animal. Portanto, é recomendado deixar à disposição uma banheira com água sempre limpa, para que se refresque.

Alimentação

A ração para qualquer ave deve ser muito bem balanceada. Existe no mercado uma grande variedade de marcas e composições específicas para cada espécie. O armazenamento do alimento deve ser feito com cuidado mantendo as devidas condições de ventilação e higiene.
Araras Canindé podem comer, além da ração, frutas, verduras, castanhas e legumes de duas a três vezes por semana. A ração para essa espécie de ave não é uma simples mistura de semente, mas é pensada para nutrir o animal como se deve. Diante disso, é importante que o dono de uma Arara busque o que é melhor. Na dúvida, é recomendado consultar um veterinário especializado.